Histórico - UCB

A trajetória da Universidade Castelo Branco teve início em 1963, quando foi criada uma pequena escola primária em Realengo.

Histórico - UCB

05/JAN

Os primeiros cursos superiores receberam autorização para funcionar a partir da criação da Faculdade de Educação, Ciências e Letras Marechal Castelo Branco – em 09/10/1973 – e da Faculdade de Educação Física da Guanabara, em 07/11/1973.


Apenas três anos se passaram e, em 1976, as duas faculdades passaram a constituir as Faculdades Integradas Castelo Branco - FICAB, com a provação do Regimento Unificado pelo parecer CFE n.º 2903/ 71, de 1/7/1975.


Seguiu-se – em 15/12/1976 – o reconhecimento dos cursos que foram instalados inicialmente. 


Com a implantação das FICAB, teve início o desenvolvimento das instalações em Realengo.


O final da década de 1980 trouxe outros cursos – como Matemática, Pedagogia, Fisioterapia, Serviço Social, Administração e Informática – que juntaram-se aos, já tradicionais, Letras e Educação Física.


Sempre empenhada em ir mais longe, em oferecer o Ensino como empenho universal em sua ampla gama de possibilidades (além de inteirar-se a respeito das novas demandas e especializações), a Familia Gissoni deu início – em 1990 – ao processo formal de transformação das FICAB, com o acolhimento da carta-consulta pelo CFE, para a criação, em 18/02, da Universidade Castelo Branco.


Em 04/01/1995, após a publicação da Portaria Ministerial n.º 1834 no Diário Oficial da União, no dia 29/12/1994, ocorreu a instalação oficial da UCB.


Novos blocos foram erguidos e o centro esportivo sedimentou o pioneirismo e a qualidade de ensino.


Nos anos que se seguiram só notícias alvissareiras: surgiram novos campi, unidades e polos – em diferentes regiões do Rio de Janeiro e do Brasil – e deram continuidade ao projeto da UCB de levar ensino de qualidade a diferentes pontos do território nacional.


Em linha permanente com a comunidade, a UCB mantém projetos sociais que, por um lado, incentivam a cidadania e, por outro, capacitam estagiários dos diversos cursos envolvidos. Trata-se de um trabalho conjunto, pautado pelos princípios da competência e da qualidade.


Enfim, são quatro décadas de uma antiga e inalterável paixão pela excelência (expressada, também, pela Cultura, que tem espaço cativo, em manifestações artísticas do corpo discente). Com missão que traduz contribuição incessante para a construção e o desenvolvimento sustentável de uma sociedade mais justa, além de igualdade de oportunidades para todos.


E com visão que ambiciona o reconhecimento de sua importância como agente transformador (empenhado no desenvolvimento sustentável regional, em especial da zona oeste do município do Rio de Janeiro), por meio da oferta qualificada de formação acadêmica e profissional para o mundo do trabalho, da produção crítica e reconstrutiva do Conhecimento. 


Por fim, por meio da realização de programas/projetos de ação social (e sempre tendo como horizonte a inclusão social e a formação cidadã), a UCB firma posição como uma universidade em permanente construção, que oferece continuada chance, ou probabilidade, de futuro notório e esperançoso.

;