Somos mais do que diurnos ou noturnos, dizem psicólogos

Sabia que – em termos de padrão de sono – existem mais personalidades, qualificadoras de indivíduos, além das clássicas “diurna” e “noturna”?
Somos mais do que diurnos ou noturnos, dizem psicólogos

19

JUN


Uma pesquisa publicada no periódico “Personality and Individual Differences” revelou que, embora esses dois cronogramas de sono sejam os mais conhecidos, evidências sugerem que há pelo menos mais outras duas "personalidades".

Tal conclusão foi resultante de um estudo que avaliou dois grupos: o primeiro, formado por pessoas que ficam sonolentas pela manhã e à noite, com seu estado de alerta sendo do meio-dia até o começo da noite. E o segundo, composto por aqueles que, geralmente, estão sonolentos das 11 às 15 horas e mais acordados de manhã e à noite.

Os resultados foram obtidos por meio das respostas de 1.305 pessoas, em sua maioria mulheres e relativamente jovens.

A proposta era que participantes respondessem a um questionário sobre sua qualidade de sono e o quanto – em uma escala de "extremamente sonolento" a "extremamente alerta" – se consideravam atentos, ao longo do dia, em horários aleatórios.

No questionário, os voluntários ainda foram convidados a fornecer informações pessoais e sobre a carreira. E as questões propostas consideravam uma noite de sono normal, com despertar às 7h30 da manhã.

Muito bem, a novidade foi que – usando análises estatísticas – os pesquisadores classificaram essas respostas em quatro cronotipos amplos, com suas próprias variações diárias de sonolência.

Viu aí? Se você nunca se identificou como totalmente diurno nem como inteiramente noturno, pode estar aí a sua resposta.

Os autores admitem a necessidade de mais estudos voltados para a verificação das tais diferentes quatro curvas de sonolência. Eles ainda querem descobrir quais fatores biológicos, genéticos, psicossociais ou ambientais podem influenciar os referidos desenvolvimentos.


[Fonte: Revista Galileu]