Alerta! Em menos de 3 séculos quase 600 espécies vegetais foram extintas na Terra

Sempre tem aquela pessoa que – ao ouvir alertas dando conta de que há espécies vegetais em extinção no planeta – faz cara de “tá bom, vai...” e sai andando, achando que tudo não passa de um grande exagero, certo?
Alerta! Em menos de 3 séculos quase 600 espécies vegetais foram extintas na Terra

18

JUN


Pois é, mas uma nova análise revelou que, de 1750 para cá, 571 plantas foram extintas na Terra.

Assustador, não?

Se esse número, para você, não diz muita coisa, nós vamos te contar que ele supera (e muito!) todas as projeções dos especialistas.

Botânicos sempre afirmaram que a quantidade de espécies aniquiladas (o termo é forte, mas é esse mesmo) não chegaria a 150.

Pois é, passou e passou muito!

Se fizermos uma breve comparação com a quantidade de mamíferos, aves e anfíbios que – combinados – “desapareceram do mapa para sempre” (271 espécies), o total de categorias vegetais exterminadas é duas vezes maior.

Achou espantoso? Os pesquisadores acreditam que esse número pode ser ainda maior.

"Tenho certeza de que esse total é subestimado", disse Aelys Humphreys, membro do estudo, de acordo com a revista New Scientist.

De acordo com os resultados da avaliação, o local que mais sofreu na Terra foi o Havaí. Por lá ocorreram 79 extinções vegetais.

E há outros pontos críticos espalhados pelo planeta, viu? Entre eles estão a Austrália, Madagascar e – adivinha? – o Brasil! 

Dentre as espécies extintas estão o sândalo do Chile (Santalum fernandezianum), que era encontrado em um grupo de ilhas do Pacífico, e a oliveira de Santa Helena (Nesiota elliptica), que vivia na ilha homônima, localizada no Atlântico Sul.

De acordo com os estudiosos responsáveis pela investigação, a razão do número de espécies de plantas extintas ser bem maior do que a de animais é até que bem simples: há mais diversidade na flora do que na fauna terrestre.

Mas, de qualquer forma, não é exagero, é necessário que adotemos medidas urgentes para que a interferência humana deixe de provocar interrupções definitivas na natureza.

Só para você ter uma ideia, proporcionalmente falando, em termos de aniquilamento de espécies, entre o grupo de vegetais e o que engloba mamíferos e aves, o segundo levou a pior. É que – na comparação – presume-se que, enquanto 0,2% do reino vegetal expirou definitivamente, no reino animal essa porcentagem foi de 5%.

 

[Fonte: Revista Galileu]