Ninguém precisa de remédio para resolver baixa na energia. Esgotamento pode ser revertido com mudança de hábitos

- Ahh, segunda-feira...que preguiça, que dia abominável, o pior da semana! Que cansaço, vai começar tuuudo de novo...
Ninguém precisa de remédio para resolver baixa na energia. Esgotamento pode ser revertido com mudança de hábitos

09

MAI


Epa! Peraí...mas hoje é quinta!

- Ih, é mesmo! Ah, mas não tem importância, parece segunda, estou sempre cansado (a)!

Xiii, Marquinho!!

Temos uma notícia não muito boa para te dar: você atingiu o grau de esgotamento total.

Maaass – muita calma nessa hora – também temos uma informação ótima: há como reverter e recuperar a saúde. E sem precisar tomar remédios para isso.

Claro, descartada a possibilidade de qualquer problema médico, o que está acontecendo com você é uma baixa no nível de energia. Com pequenas mudanças na rotina dá, perfeitamente, para mudar esse quadro.

Como?

Vem conferir umas dicas...

A primeiríssima é aprender a pisar no freio. Acumular atividades múltiplas e, pior, tentar executá-las no menor tempo possível é receita certa para promover sérios danos à sua saúde. Divida as tais tarefas. Espalhe-as ao longo do dia. Melhor ainda se der para espalhar pela semana.

Não tá “botando fé”, né? Já tá aí reclamando, dizendo que “o tempo urge” e não se pode perdê-lo...

Tá bom, então, da Escola de Medicina da Universidade de Harvard (a Harvard Health Publishing) vem a recomendação: "Em vez de queimar a 'vida útil' da sua bateria em duas horas, distribua as tarefas pela manhã, tarde e noite, sem esquecer-se de tirar momentos de descanso e de comer entre elas."

Quer mais uma dica?

Uma sesta curta – de 20 ou 30 minutos – pode ser muito reconfortante para o corpo e para a mente quando você se sente esgotado (a).

Maaasss, calma aí. Antes de se atirar no sofá / cama mais próximos, muita atenção: se você tem problema de insônia, sestas durante o dia podem agravar o problema!

Neste caso, o mais indicado – por especialistas – é...? Mexer o corpo. Em outras palavras, levanta daí e vai dar uma volta no quarteirão!

Sobre os suplementos – que prometem aumentar níveis de energia e que chegam a se autodenominar “antienvelhecimento" – nem precisamos falar que só são úteis para quem tem, claramente, uma deficiência e que, se consumidos sem necessidade, podem ser bem danosos à saúde, certo? Mas se você não acredita, com a palavra – de novo – a Universidade de Harvard: "Não há provas de que funcionem. Os efeitos secundários são um ponto de interrogação".

 Uhmmm, você resolve sua baixa de energia com litros de café?

Tá, tudo bem, realmente é muito gostosinho. Quentinho, fumegante, saboroso...maaass, olha só, o Royal College of Psychiatrists – instituição acadêmica de psiquiatria – recomenda que qualquer pessoa que se sinta cansada elimine a cafeína.

Eliminar? 

Sim. Mas não para sempre. Calma aí também, né? 

A sugestão é passar um mês sem cafeína (que também está em chás e bebidas energéticas e gasosas, viu?) e observar se o cansaço diminui neste período.

A instituição também recomenda a ingestão de boas doses de água e justifica explicando que “às vezes as pessoas se sentem cansadas simplesmente porque estão ligeiramente desidratadas".

Viu? Não precisa de remédio, só de atenção com as demandas do seu corpo.

Agora, faça o favor, cuide-se! Ânimo!

Segunda já foi, hoje é quinta e amanhã é dia de postar “sextou!”


[Fonte: G1 // Ciência e Saúde]