Estudo revela que hábito de pequena dose diária de álcool não traz qualquer benefício à saúde

Quantas vezes você já ouviu que beber uma taça de vinho ao dia faz muito bem à saúde?
Estudo revela que hábito de pequena dose diária de álcool não traz qualquer benefício à saúde

07

MAI


Muitas, certo?

Pois é, mas um estudo publicado – recentemente – pela revista científica The Lancet acaba de contestar esta teoria.

Xiii...você já ficou tristonho (a) aí, né?

A gente já imaginava.

Vamos te explicar melhor essa história.

A pesquisa – realizada por especialistas do Reino Unido e da China, que acompanharam, por 10 anos, 500 mil adultos chineses – revelou: ainda que moderada, a ingestão de álcool pode não só aumentar a pressão arterial como, também, o risco de acidente vascular cerebral (mais conhecido como derrame).

Pois é, sabe aquele papo de que uma taçazinha de vinho por dia pode fazer maravilhas pela saúde e que você considerava a desculpa per-fei-ta para curtir, em paz, a sua fermentação do sumo de uva?

Pois é...Subiu no telhado.

– Ah, mas isso é lá na China, aquele lugar exótico onde se come barbatana de tubarão, pênis de tigre, carne de cachorro e de gato, cobra, escorpião e até gafanhoto! – você pode ter argumentado aí.

Falando nos insetos pertencentes à subordem Caelifera da ordem Orthoptera, caracterizados por terem o fêmur das pernas posteriores muito grandes e fortes, o que permite que se desloquem aos saltos, já que estamos falando da China – e fazendo referência à antiga série de TV que tinha o Kung Fu como tema central – só podemos te responder: nada disso, pequeno gafanhoto!

Os cientistas foram taxativos na afirmação de que as conclusões às quais chegaram são evidências seguras sobre os efeitos diretos do álcool no organismo...eeee...que valem – atenção – para q-u-a-l-q-u-e-r sociedade do planeta.

Isso inclui você, tá? Só para avisar.

 – Mas não é possível, não encontraram nenhum sinalzinho de que uma pequena ingestão diária de bebida alcóolica possa ter efeito protetor? Nenhum. Sentimos em te dizer.

Richar Peto, coautor do estudo e professor de Estatísticas Médicas e Epidemiologia na Universidade de Oxford, encerrou o assunto: “As alegações de que o vinho e a cerveja têm efeitos protetores mágicos não se sustentam".

Bom...Viu aí, né?

Pegue o seu vinhozinho e saia de mansinho. Guarde e tome só de vez em quando.


[Fonte: G1 // Ciência e Saúde]