Aquecimento global: cada um de nós pode impedir que seja acentuado

Não é novidade para ninguém que a temperatura da Terra está aumentando exponencialmente – por interferência direta de cada um de nós – e que, se nenhum esforço for empenhado para reverter tal quadro, ainda veremos muitas catástrofes naturais se abaterem sobre a raça humana.

Aquecimento global: cada um de nós pode impedir que seja acentuado

21/SET

Ondas de calor já fizeram a temperatura subir a níveis alarmantes do Japão ao círculo polar ártico. Incêndios florestais varreram a Califórnia e a Grécia. E o Estado mais populoso da Austrália, Nova Gales do Sul, está inteiramente seco.

Cientistas que estudam o clima explicam que tais acontecimentos são sinais de alerta que apontam para a ameaça da mudança climática antropogênica, ou seja, aquela produzida pelo homem a partir da liberação massiva de carbono na atmosfera.

Segundo esses mesmos estudiosos há meios de ajudar o planeta e contribuir para que a temperatura de nossa grande casa se mantenha estável.

Uma delas é substituir os combustíveis fósseis por renováveis. 

Neste departamento, há – literalmente – uma boa notícia no ar: não só na Europa, mas também na China e na Índia, o carvão está sendo rapidamente substituído na função de combustível para a geração de energia. O uso de energia eólica (do vento) e solar está se tornando mais comum.

Outro recurso é proteger e regenerar as florestas.

Dados oficiais dão conta de que a derrubada das florestas tropicais é responsável, atualmente, por cerca de 20% das emissões anuais de gases causadores do efeito estufa.

Logo, impedir a derrubada de florestas é algo importantíssimo para conter as emissões de carbono.

Viu? 

Cada um de nós tem em mãos a possibilidade de conter o aquecimento do planeta e, assim, evitar tragédias naturais que podem – sim – inviabilizar a vida das próximas gerações. 

[Fonte: G1 // Natureza]

;