Querendo perder peso? Esqueça as restrições encontradas na internet, não passam de mitos. Busque a ajuda de um (a) profissional para te auxiliar

Tá brigando com a balança aí? Tá difícil de perder os quilos extras que – há tempos – estão te incomodando?
Querendo perder peso? Esqueça as restrições encontradas na internet, não passam de mitos. Busque a ajuda de um (a) profissional para te auxiliar

23

MAI


Bom, a primeira coisa que é preciso saber é que não está sozinho (a) nesta jornada. Por mais que ache que é só você neste mundo a travar uma guerra com o próprio peso, saiba, muita gente está tentando o mesmo: emagrecer.

Emagrecer. Veja só o paradoxo que é este verbo tão pesado de se ouvir.

Sim, porque significa livrar-se da gordura que está em excesso, fazer as pazes com o corpo e com a própria imagem. Tudo para que se consiga, enfim, entrar – de novo – na tão sonhada calça “número tal”.

Perder peso, na maioria das vezes, é bom para o organismo. Além de estabilizar as taxas do corpo, ainda facilita movimentos, contribui com a mobilidade.

O problema é que – cada vez mais raramente – as pessoas têm adotado a meta do emagrecimento com a devida supervisão de especialista. Isso significa que cresce, a olhos vistos, o número de indivíduos que resolvem emagrecer utilizando recursos que aprenderam “no site X”, “com amigo (a) Y” ou – pior ainda – que tiraram da própria cabeça.

Na listinha de absurdos figuram mudar bruscamente de dieta (interromper a alimentação habitual e entrar em qualquer regime maluco), comer só frutas e legumes (o que resulta em excesso de açúcares e falta de proteína e gorduras), cortar alimentos que contenham qualquer tipo de gordura (calma lá, o segredo é o equilíbrio), dizer adeus aos carboidratos (não é necessário...pode-se, sim, trocar a farinha branca por itens integrais), beber água até cansar (ingerir o líquido é fundamental, sabemos, mas, em excesso, faz com que os nutrientes sejam mais dissolvidos, o que impede o perfeito desenvolvimento de processos fisiológicos no organismo), concentrar-se apenas na alimentação e esquecer que é preciso associá-la à atividade física regular (nem precisamos tecer muitos comentários sobre isso, não?) e, por fim, o pior dos piores estímulos para a perda de peso: a comparação com outras pessoas.

Os especialistas cansam de repetir, nós também vamos reiterar: cada organismo tem suas singularidades. Por isso, cada um vai reagir de uma forma. Significa dizer que as chances da dieta do (a) amiguinho (a) dar muito errado com você são globais, totais, completas...

Enfim, deu para entender, né? 

Achar que, porque fulano (a) conseguiu perder bastante peso “fazendo abc”, você pode adotar o mesmo procedimento para ter resultado similar é um perigo. Sua saúde pode sair muitíssimo prejudicada.

Se ainda não conseguimos te convencer do perigo que é mexer na sua alimentação sem orientação profissional vamos lembrar, então, que existe – sempre – a chance do efeito rebote, ou seja, quando você, utilizando um recurso maluco qualquer, consegue perder muito peso e, logo em seguida, por motivo “x” ou “y”, engorda tudo de novo ou até mais.

Agora ficou claro?

Ufa! Muito bem.

Entãããooo...se desde o Réveillon você está, aí, tentando perder peso e não consegue pare já de querer fazer isso sozinho (a)!

Busque a ajuda de um (a) profissional!


[Fonte: https://www.megacurioso.com.br]