Ensino de esportes pouco conhecidos no Brasil pode transformar a aula de Educação Física em uma experiência muito mais enriquecedora para os alunos

Aula de Educação Física. Lá vão os alunos para aquele período do dia em que terão contato com o bom e velho “futebol para eles e vôlei para elas”.
Ensino de esportes pouco conhecidos no Brasil pode transformar a aula de Educação Física em uma experiência muito mais enriquecedora para os alunos

31

OUT


Tá, tudo bem, normal.

Mas já parou para pensar que os alunos podem querer muito mais dessa parte do dia na escola? E que é possível, sim, dar muito mais, assim como eles desejam?

De que forma?

Que tal incrementar a etapa curricular que diz respeito à movimentação do corpo ensinando esportes que, em geral, não fazem parte da grade curricular?

Opa...Quais?

Que tal badminton, peteca, baseball, tênis, escalada, rugby, futebol americano ou esportes indígenas? Há ainda as possibilidades de brincadeiras tradicionais, basquete,hockey, karatê, dodgeball, atletismo e esgrima!

Já pensou que interessante, professor (a) de Educação Física?

E já imaginou que diferente seria, aluno (a) que está lendo esta conversa, que – vai não vai – dá aquela escapada da aula de Educação Física por julgá-la monótona e sem atrativos?

Pois é, embora pareça algo muito distante da realidade palpável, já é realidade em algumas escolas brasileiras.

E por uma razão muito simples: professores de Educação Física já descobriram que, quando resolvem transformar as aulas e ensinar aos seus alunos esportes diferentes – aqueles que, muitas vezes, não são populares no Brasil – as aulas de Educação Física acabam ficando ainda mais prazerosas e divertidas.

Sem contar o acréscimo cultural!

Sim, porque, ao contar com jogos, brincadeiras, lutas e danças (além dos esportes), a aula de Educação Física propõe maior conhecimento aos alunos, apresentando-lhes a oportunidade de conhecer outras culturas e origens.

Super legal, não?

Que tal tentar aí com as suas turminhas, professores de Educação Física?

Ou, se você é aluno (a), sugira para o (a) seu (ua) professor (a)!

Bom trabalho, bom aprendizado!


[Fonte: Portal da Educação Física]